segunda-feira, novembro 21, 2005

Malvina

Malvina
Malvina sempre foi uma criança traquina, como todas essa crianças, é ruiva (disfarçada por algumas madeixas vermelhas) e tem sardas. Desde a infância, que a sua irmã, a Judite, sofria com as suas brincadeiras perversas, como por exemplo, no dia em que decidiu ver se a pastilha elástica aderia ao cabelo da irmã. Ficou-lhe a expressão maliciosa, mas não veio a revelar-se uma má pessoa, pelo contrário, desde a adolescência que sonha com um mundo melhor, em que os pássaros não vivam fechados em gaiolas. Certo dia, ao passar por uma loja de animais, pediu ao pai que lhe oferecesse todas as caturras que estavam no estabelecimento, para as poder soltar em liberdade no minuto seguinte.
Criatura um pouco idealista, romântica, que tem alguma dificuldade em se adaptar à sociedade actual. Gosta do contacto com a natureza e de praticar férias em parques de campismo com zona naturista. Em Portugal, não encontra muita oferta, mas gosta de poupar para poder viajar para outros países e encontrar pessoas com os mesmos interessses. Na família, é vista como a maluquita, que gosta de passar férias nua, e ainda por cima tem como local de trabalho um observatório ornitológico. Para quê tanta coisa, só para ver a passarada?

1 comentário:

esquise disse...

Parabéns pela sua originalidade:)

Gostaria de a anexar ao m/ blog.